• Até 7 dias para devolver a compra
  • Em até 10x no cartão
Meu carrinho
0
Seu carrinho está vazio
Dicas

Guia da iluminação residencial: Saiba tudo aqui!

Publicado em 30.03.2023 |
Visualizações
56 visualizações

Existem muitos detalhes que fazem diferença na sua casa e um deles é a iluminação.

Muitas pessoas acreditam que a iluminação residencial se trata apenas de ter uma lâmpada que funciona.

Isso é um erro comum, pois na verdade, assim como tudo na casa, essa parte também requer um projeto e planejamento.

É preciso conhecer quais são os tipos de lâmpadas e de iluminação para definir de forma clara qual é a melhor escolha.

Cada ambiente tem uma necessidade diferente, por exemplo, a cozinha deve ser bem iluminada, pois é onde ocorre a preparação de alimentos, já uma sala de visita pode ter uma iluminação mais aconchegante.

Todos esses detalhes devem ser levados em conta na hora de fazer o seu projeto de iluminação residencial.

Pode parecer algo muito trabalhoso, porém com as informações certas fica super simples e temos como provar.

O nosso artigo traz tudo que você precisa saber sobre iluminação residencial, aqui você encontra dicas e até mesmo recomendações. Continue a leitura e aproveite!

Tipos de lâmpadas

sala com varias luminarias promovendo uma boa iluminacao residencial

Vamos começar pelo básico, por isso nada melhor do que conhecer os tipos de lâmpadas. Observe abaixo!

Lâmpada incandescente

As lâmpadas incandescentes são o modelo mais tradicional do mercado, elas existem desde a criação da energia elétrica.

A marca registrada dessas lâmpadas é a iluminação amarelada e difusa e pelo calor que ela gera.

Atualmente, esse modelo é usado para ambientes que não precisam de muita iluminação, pois elas não são eficientes como as outras, já que o seu ciclo de vida útil também é mais curto.

Sendo assim, quem optar por essa opção pode gastar mais

Lâmpada fluorescente

As lâmpadas fluorescentes são conhecidas por serem luzes “frias”, podem ser encontradas na tonalidade branca, ou azulada.

Hoje em dia, é um dos modelos mais populares, pois é econômico e duradouro, por exemplo, as lâmpadas fluorescentes consomem apenas 80% da energia das incandescentes e podem durar até 24 mil horas.

Lâmpada de LED

Esse é o modelo mais moderno do mercado, as lâmpadas LED estão sendo cada vez mais utilizadas em projetos de iluminação residencial. Pois, são super econômicas, chegam a consumir 90% menos de energia.

A alta durabilidade e o baixo custo são fatores que atraem adeptos, sem contar que as lâmpadas LED costumam ser usadas de formas inovadoras, para dar um toque no ambiente.

Lâmpada de halogênio

As lâmpadas de halogênio são consideradas uma média entre as incandescentes e as fluorescentes.

Vamos explicar melhor, assim como as lâmpadas incandescentes, esse modelo também acende a partir do calor.

Porém, elas consomem até 40% menos energia, duram cerca de mil horas a mais e têm uma iluminação melhor.

A lâmpada de halogênio traz um conceito mais rústico para o ambiente, por isso, pode ser usada como uma técnica de decoração.

Já deu para diferenciar os tipos de lâmpadas, agora vamos conhecer no próximo tópico os tipos de iluminação residencial. Acompanhe!

Tipos de iluminação residencial

cozinha de casa bem decorada

Iluminação direta

A iluminação direta é a direcionada para um ponto específico, assim pode garantir um foco de luz sobre um objeto ou sobre um local.

Por isso, esse tipo de iluminação deve ser feito com itens que permitam o direcionamento da luz, como por exemplo, spots, luminárias e pendentes.

Geralmente no projeto de iluminação residencial, esse modelo combina muito com locais como balcões de cozinha, escritório e espaços de maquiagem.

Iluminação indireta

A iluminação indireta é aquela que usa luzes direcionadas a uma superfície e depois são refletidas de maneira uniforme no ambiente.

Esse modelo de iluminação costuma ser realizado com spots, arandelas e fitas de LED.

É uma iluminação bem mais suave, por isso é usada em espaços intimistas para criar um ambiente confortável e aconchegante.

Nos projetos de iluminação residencial, esse modelo pode combinar com quartos e salas de estar.

Iluminação de destaque

Como o próprio nome já sugere, a iluminação de destaque é usada para destacar um objeto, ou área.

Esse tipo de iluminação é um recurso decorativo que atrai uma evidência, até um pouco dramática, para o seu ambiente.

A iluminação pode ser direcionada para obras de arte ou usada com fitas de LED ao redor dos móveis.

Iluminação difusa

A iluminação difusa conta com um filtro, que pode ser de acrílico ou vidro, para bloquear parte da luz.

É um tipo de iluminação que não irrita os olhos, sendo mais uniforme e também é capaz de gerar menos sombra no local.

Esse projeto de iluminação residencial pode ser colocado no centro do teto, ou nos cantos. Por isso, é utilizado luminárias de embutir, lustres ou arandelas.

Iluminação de tarefas

A iluminação de tarefa é direcionada, seu objetivo é dar mais detalhes aos objetos.

É perfeita para os ambientes onde se realizam trabalhos minuciosos, como por exemplo cozinhar, costurar, desenhar e escrever.

Temperatura da cor ideal para cada ambiente

As temperaturas são definidas de acordo com a escala de cor KELVIN. Além disso, cada tom pode despertar uma sensação diferente. Observe abaixo!

  • 2700K - Branco quente: traz uma sensação aconchegante.
  • 3000K - Branco quente: ambiente com toque acolhedor.
  • 4000K - Luz neutra: tranquilidade e foco.
  • 5000K - Luz do dia fria: sensação de frescor e revigorante.

Levando isso em conta podemos definir a temperatura da cor ideal de cada ambiente no seu projeto de iluminação residencial.

Quarto

O quarto é um ambiente de descanso e repouso, por isso combina com a temperatura 2700K, que tem uma tonalidade branco quente e traz a sensação de aconchego.

Sala de estar e sala de jantar

Qualquer sala, seja de jantar ou de estar, são ambientes para receber visitas e devem ser confortáveis.

Por isso, as temperaturas 2700K e 4000K são recomendadas. A última combina muito com a sala de jantar.

Cozinha

A cozinha é onde se prepara o alimento, por isso a luz deve transmitir mais foco. Sendo assim, a temperatura ideal é 4000K e 5000K, que traz uma luz fria.

Banheiro

Para os banheiros da casa é possível apostar no branco quente, com 3000K.

Escritório

Os escritórios combinam com uma luz fria, perfeita na temperatura de 5000K.

Estilos de luminária

quarto decorado

Spot

Os spots são pequenas luminárias com lâmpadas menores e luz direcionável. perfeitos para criar pontos de luz e distribuir a iluminação em um espaço.

Os spots de luz também podem ser embutidos em sancas de gesso ou no interior de armários, prateleiras, nichos e estantes.

Arandela

As arandelas são um tipo de luminária fixada na parede, existem diversos modelos, então pode combinar com a sua decoração. Elas são utilizadas como iluminação de apoio.

Um detalhe importante é que as arandelas emitem uma luz difusa, o que a deixa ainda mais elegante.

Fita de led

As fitas de LED são um tipo de luminária de fita flexível, como um pisca-pisca. O modelo pode ser utilizado para realçar algum objeto ou local, é uma boa dica de decoração.

Lustre

O lustre é um objeto chique, existem vários modelos e todos mantêm a sofisticação. Entretanto, nem todos eles garantem uma boa iluminação.

Conclusão

Com o nosso guia é impossível errar no projeto de iluminação residencial.

Aproveite as informações e visite a Repare Online, na loja é possível encontrar os materiais que você precisa, tudo com qualidade e elegância.

Aceite os cookies e tenha uma melhor experiência em nosso site, consulte nossa Política de Privacidade.